segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Família Rodrigues planeja férias! - (Amora)


Resultado de imagem para gruta parque do ronca

Família Rodrigues planeja férias!
(Amora)

Antonio Rodrigues, sua mulher Fátima e filhos Adriana e Carlinhos, resolvem tirar férias juntos, fazendo viagem longa e diferente.

Gostam de aventuras, lugares estranhos, não pensam muito em descanso, mas em curiosidades.

Após várias consultas a revistas e livros, escolhem um lugar não muito conhecido, o chamado “Parque da Terra do Ronca”, nos limites do Estado de Goiás, próximo à Cidade de São Domingos, só visitado através de guias, devido à periculosidade que oferece.

Os avós, preocupados com segurança, perguntam, “o que têm este lugar de tão interessante para irem tão longe?”

Carlinhos, entusiasmado, responde logo, “cavernas, grutas enormes dentro das montanhas, com quilômetros de comprimento, cheias de cristais de rocha, pingos d´água que, infiltrados, transformaram-se em estalagmites e estalagtites, verdadeiras obras de arte, semelhantes a pérolas e cristais, descendo dos tetos e nos  solos!”.

“estalagmites! Estalagtites!” Que nomes estranhos para um lugar turístico. Será que isso é bom?” Pergunta.

“Claro!”, responde o menino, “São mistérios da natureza escondidos dentro da terra, quase desconhecidos do homem, descobertos por geógrafos e existentes há mais de mil anos.”

Animados, carregando somente utensílios recomendados, cada um com sua câmera, embarcam de Guarulhos até Goiânia, seguindo a São Domingos, de ônibus.

Quando chegam, mal deixam as malas no hotel já saem à procura  de um guia que os leve ao passeio.  São vários dias para  percorrer  tudo. Eram muitas cavernas, cada uma com sua particularidade e, bem afastadas da cidade, escondidas dentro de mata cerrada.

Conhecem Miguel, o guia contratado, bastante simpático e experiente na  região.

Saem cedo, no dia seguinte, fazendo longa caminhada até avistarem a primeira delas.

Ao entrar, com cuidado, para não escorregar no solo meio úmido, ficam impressionados com a luminosidade e beleza do lugar!  Raios de sol penetram através das rochas, colorindo-as e fazendo-as brilhar como se fossem ouro. A água da chuva, caindo aos poucos, endurece formando fios de gelo e terra, semelhantes a colares de pérolas! Pérolas e ouro dentro de montanhas! Realmente, lugar incrível. As máquinas fotográficas não param de funcionar.

Conforme vão, os lugares ficam escuros, sem luz, mais perigosos, avisando Miguel que deveriam segui-lo através de uma lanterna!  Ilumina também paredes, mostrando o belo trabalho feito pela natureza, não revelando traços de animal ou existência de  homem pré-histórico no local.

Adriana, tão encantada quanto os outros, ouve um barulho estranho, vindo não sabe direito de onde! Parece  algum animal ou homem velho! Um estranho ronco alto! Pergunta a Miguel e ele, sorrindo, responde ”É um ronco mesmo! Essas cavernas são separadas entre si pela ramificação das  águas de um rio, o Rio da Lapa, que, ao percorrê-las, faz um barulho semelhante a um ronco. Daí o nome delas, Parque da Terra do Ronco!”

E, assim, vão conhecendo as cavernas desse parque tão maravilhoso e desconhecido, a não ser pelos próprios moradores ou apaixonados por grutas e cavernas! Tanta coisa existe nesse mundo que  desconhecemos!

Quando voltam, repletos de fotos e novidades, afirmam contentes, “nossas melhores férias”!


Em nosso país, tão pouco divulgado em belezas naturais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A ÚLTIMA CENA - Isabel Lopes

A ÚLTIMA CENA Isabel Lopes O destino, esse brincalhão, parecia não se cansar de empurrar Jandira por caminhos controversos....