quinta-feira, 30 de abril de 2015

Como Araras Azuis, uma jararaca e o Acauã - Jany Patricio




As Araras azuis, a Jararaca e o Acauã      
Jany Patricio

Um casal de araras azuis sobrevoava o relevo  avermelhado da Chapada dos Guimarães. O olhar esperto dos bichos avistou uma fonte de águas cristalinas atrás  de rochas musgosas. Desceram num mergulho, mas foram surpreendidas com a presença de uma jararaca que repousava sobre as pedras, aquecendo-se ao sol.

Por sorte encontraram o réptil desprevenido que, sendo pego de surpresa, fugiu, indo se esconder.

Um  Acauã observava a cena pousado nos galhos de um buriti.

— Não confiem nesta jararaca, ela pode voltar e dar o bote. – disse ele.

 As aves seguiram o conselho e alçaram voo.


O prevenido morreu de velho, e o desconfiado ainda hoje é vivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A ÚLTIMA CENA - Isabel Lopes

A ÚLTIMA CENA Isabel Lopes O destino, esse brincalhão, parecia não se cansar de empurrar Jandira por caminhos controversos....