quarta-feira, 12 de outubro de 2016

A CURA! - Amora


Resultado de imagem
A CURA!
Amora

Antonio amava sua mulher, Anita, que sofria de histeria. Tentou vários tratamentos, sem solução.

Ela  ficava histérica, transtornada, quando ouvia a palavra “dinheiro” ou qualquer comentário a respeito.

Não sabia comprar, vender, verificar aumento dos preços em lojas, mercados, etc. Nem participava das crises atuais do país.

Conversas sobre contas a pagar, dívidas, faziam-na entrar em crise e, o marido, coitado, assumia todas as tarefas domésticas. Vivia cansado.

Televisão, só novelas. Nada de Jornal Nacional, corrupção de políticos, passeatas, pouca companhia fazia ao marido.

Um dia Antonio resolve entrar na loteria e comprar um bilhete. Torce para sair premiado. Não é que foi mesmo! Ganha, sozinho, um montão de dinheiro.

Quando chega em casa, diz à mulher:

_ Ganhei na loteria. Não vá desmaiar!

_ Quanto? Pergunta Anita, branca de susto, quase desfalecendo.

_ Dois milhões, responde ele, já pegando o remédio.

_ Maravilha, Antonio! Acabaram nossos problemas.

Antonio, surpreso, sorri satisfeito, pensando “acabou a histeria”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A ÚLTIMA CENA - Isabel Lopes

A ÚLTIMA CENA Isabel Lopes O destino, esse brincalhão, parecia não se cansar de empurrar Jandira por caminhos controversos....